Sábado, 26 de Maio de 2012

Antes de começar a descrição deixo o disclaimer que falar de Chicago desperta em mim alguma saudade, uma vez que vivi lá 3 meses (em Evanston) e para lá “caminhei”/viajei durante 2 anos e como terão oportunidade de perceber é uma cidade que adoro.

 

Chicago faz parte do Estado de Illinois e é a 3ª cidade mais populosa dos Estados Unidos. Chicago é ladeada pelo lago de Michigan, que lhe dá uma vista fantástica.

 

Ao contrário do que muita gente pensa (eu própria antes de conhecer), Chicago não é uma cidade “cinzenta” e “escura”. É muito luminosa, limpa e onde há muita qualidade de vida. Onde facilmente vivia se não fosse tão longe!

 

Para conhecer há muito, para comprar mais ainda e para comer é o que não falta. Assim, vou tentar num breve texto sugerir alguns sítios para passear, comprar e comer.

 

Para quem se desloca a Chicago em Turismo pode esperar uma cidade plana, onde andar a pé é o ideal para conhecer a zona centro. Para quem não gosta de caminhadas ou precisa de se deslocar entre grandes distâncias facilmente tem acesso à extensa rede de transportes da cidade CTA (Comboio, Metro e autocarros).

Antes de avançar para pontos turísticos não posso deixar de falar do clima de Chicago e da melhor altura para ir. Aqui entramos na parte delicada desta cidade, mas com a qual se convive bem, não fosse uma cidade realmente preparada para todas as estações do ano. Eu sem dúvida que recomendo todas as estações do ano à excepção do Inverno. Apesar de ser muito bonita com neve, altura em que todos os sítios são ultra climatizados, é mesmo muito fria, andar na rua pode ser um desafio… a partir de Dezembro as temperaturas chegam aos “bastantes” graus negativos, para não dizer -20, -25… tirando esta estação qualquer uma das outras é boa. 

 

 

A não perder na cidade:


Michigan Avenue: a avenida para os consumistas.. e não só… a melhor avenida para apreciar a arquitectura. O ideal é iniciar o passeio ao pé da Water Tower (saída de metro Chicago) e percorrer a avenida até ao Millennium Park. Vão encontrar aqui as lojas mais caras de Chicago mas também algumas acessíveis, os prédios mais antigos e um vista fabulosa sobre o rio na ponte de Michigan (Michigan Avenue Bridge); 

 

          

 

River Walk: na Michigan Avenue, perto do rio há indicações para os passeios ao pé do rio que são altamente recomendados pela vista que se vai tendo da cidade e pela possibilidade de conhecer um pouco mais a cidade

 

;      

 

Chicago Water Tower: é a torre mais antiga e das poucas que sobreviveu ao incêndio que em 1871 destruiu a cidade e que está perto da torre com nome semelhante e que dá lugar a um grande centro comercial, com 8 andares de lojas a ” Water Tower Place”;


Navy Pier: de onde se pode começar um passeio turístico pela cidade, dos quais recomendo o passeio de barco pelo rio. No Navy pier pode-se ir ao cinema, comer ou simplesmente apreciar a paisagem sobre a cidade;

 

 

Millennium Park: é um parque de entrada gratuita onde a arte é visível através de recentes construções, nomeadamente através do famoso bean “Cloud Gate” do artista Britânico Anish Kapoor, que pelo seu material espelhado é reflectida a skyline de Chicago sob várias perspectivas. O sítio ideal para umas fotos. Aqui também está um pavilhão de concertos ao ar livre “Jay Pritzker Pavilion”, a Crown Fountain e vários jardins;

 

 

             

 

Buckingham Fountain: no centro do Grant Park, construida em 1927 é uma das mais largas fontes do Mundo e é inspirada na fonte do Palácio de Versalhes. Tem espectáculos de água a todas as horas das 8 da manhã às 10 da noite, de Abril a Outubro (período em que está em funcionamento).

 

Willis Tower: é a torre mais alta dos Estados Unidos com 442 metros e está situada na zona financeira da cidade. A sua principal atracção está no andar 103, o “Skydeck Chicago” a 412 metros de altura. O piso 103 é panorâmico, de onde se observa a vista sobre a cidade e onde se tem acesso a 3 varandas de vidro. Uma experiência emocionante! Vale a pena subir

Horário: 9 às 22 horas

Preço: 17 dólares

 

   

 

 

Field Museum of Natural History:  museu que vale a pena visitar, contém cerca de 21 milhõesde especies, tem sempre exposições permanentes das quais a história da evolução da vida na terra, sobre a história da America, Egipcia, etc.

 

 

Chicago Theatre: é um ícone da Cidade, não só pela quantidade de shows que lá decorrem mas também pela beleza do edifício e pelo “emblema” não oficial de Chicago com a palavra “Chicago”. Fica localizado na State Street.  Para ver a agenda de espectáculos: http://www.thechicagotheatre.com/

 

 

 

Chicago Symphony Orchestra: Desde concertos de música clássica a festivais de música vale a pena ver o programa para o período da estadia. A orquestra de Chicago está considerada como uma das “Big Five” mundias e proporcionam concertos fantásticos e uma oportunidade de estar junto de músicos de reconhecimento, num ambiente formal e agradável para uma noite diferente. A sala de concertos “Orchestra Hall” é muito bonita. Site: http://cso.org/

 

Adler Planetarium & Astronomy Museum

 

Lincoln Park: situa-se na parte norte da Cidade e está mesmo em frente ao lado de Michigan e é interessante pela sua grande área de passeio e por ter um Zoo ao ar livre, com entrada livre. É onde está também o Chicago History Museum. Saída de Metro: Fullerton

 

Etc, etc.... :)

    

 

Onde comer:


Sendo uma Cidade Americana o que não vai faltar são sítios onde comer, principalmente de comida fast food mas também de restaurantes óptimos. Em Chicago come-se muito bem, sendo conhecida pelos seus bifes, Chicago-style Deep Dish pizza e hot dogs.

 

Fast food ($)

Aqui há sempre as alternativas encontradas em todas as cidades dos Estados Unidos, muitas conhecidas na Europa. Facilmente encontrarão McDonalds, Burger King, Subway, Taco Bell, Chipotle Mexican Grill, etc..

 

Bem ($$)

Floor 95 na Chicago Water Tower: vale principalmente pela vista extraordinária sobre a cidade e lado

Cheese Cake factory

 

Muito Bem ($$$)

Carnival

Sushi Samba



publicado por JoanaTorrado às 00:15
link do post | comentar | ver comentários (7) | partilhar

Sexta-feira, 16 de Dezembro de 2011

What happened in Vegas stay in Vegas!

 

 

Cidade imersa de luz noite e dia, a cidade do divertimento, dos casinos, hotéis, shoppings, álcool e dos gastos…

 

Ir a Las Vegas é como conhecer um mundo à parte, uma experiência diferente de visitar outras cidades dos Estados Unidos. 

A cidade tem praticamente tudo numa rua de 6,8Km, a Strip, Las Vegas Boulevard. É uma cidade que fica no meio do deserto e apenas existe desde 1905, tem um clima subtropical, que lhe permite ter cerca de 300 dias de sol por ano!!  Nem sempre é calor, mas mesmo em Dezembro, altura em que fomos, há dias amenos mas com noites frias.

 

Na minha opinião 2/3 dias são suficientes para conhecer Las Vegas e desfrutar. Dividir a Strip por 2 dias e o outro dia é descanso e compras. No entanto, depende sempre do que se queira aproveitar na cidade. É também um sítio para quem gosta de passar férias em bons hotéis e com bom clima, poder aproveitar pelos seus preços acessíveis de estadia.

 

Ao nível de alojamento há uma oferta extraordinária de hotéis para todos os bolsos. Quando marcado com antecedência consegue-se um hotel muito bom com bom preço. Recomendo e passando a publicidade, não patrocinada, que pesquisem no booking.

 

O que fazer em Las Vegas:


Aqui é difícil fazer recomendações pois pode haver muito ou nada que fazer consoante o interesse que cada um tem na cidade.

É o destino ideal para quem goste de apostar no casino (e perder uns trocos, ou quem sabe ganhar ;)). Esta não foi a nossa opção, eu apostei sim mas pouco mais que um dólar numa slot machine convertido em apostas de 2 cêntimos.

 

A minha sugestão é conhecer o que Las Vegas tem de diferente, a criatividade dos hotéis, o acesso barato a espectáculos mundialmente conhecidos e as lojas bonitas para visitar.

Iniciar a manhã com um apetitoso pequeno-almoço, apanhar um bocado de sol na piscina do hotel e, descansadamente iniciar a visita pela strip. Não deixem de pensar num bom espectáculo para ver à noite.

 

       

 

A não perder:

  • Uma fotografia ao pé da pirâmide egípcia, ou da Ponte de Brooklin e Estátua da Liberdade no New New York Hotel, ou da Torre Eiffel no Hotel Paris
  • Entrar no Bellagio, um dos melhores hotéis da cidade, que tem uma decoração fantástica, com um jardim botânico que muda a cada 1/2 meses e um casino enorme. Não perder os espectáculos de luz e água do exterior deste hotel a cada 15 minutos (recomendo que vejam um durante o dia e outro à noite, vale a pena!)
  • No Venetian entrem e vejam a recriação dos canais de Veneza, onde podem fazer um passeio de gondola (um tanto ao quanto carote, 15$ por 4 minutos)
  • Flamingo Garden no Hotel Flamingo, com pássaros exóticos
  • No MGM podem ver leões ao vivo e a cores e ter acesso a um agradável café
  • No Mirage há espectáculos gratuitos após as 18 horas, que decorrer a cada hora
  • Loja dos M&M!! Tudo com a imagem dos M&M e muitos chocolates para escolha e para encher o saco
  • Hard Rock Café
  • Foto ao pé do ícone de boas vindas da cidade
  • Fashion Show Mall
         

Como conhecer Las Vegas:

  • A pé, a cidade é plana e tem passeios largos. Pelo menos a Strip tem que se fazer a pé para poderem entrar nos locais interessantes
  • De carro, pode alugar um carro no Hotel, se não gostarem de andar a pé ou quiserem conhecer um pouco mais para além da Strip
  • Free bus entre vários pontos da cidade

No 3º dia, após conhecermos a Strip nós decidimos alugar um carro para ver um pouco mais para além da rua de hotéis e casinos. Não é um “must do”, mas pode ser interessante para ver muito do que se vê nos filmes… os motéis, as capelas, a zona habitacional e ainda os limites da cidade… para lá só deserto.

 

    

 

Espetáculos permanentes a não perder:

  • Phantom of the Opera (Venetian)
  • Blue Man Group (Hotel Venetian)
  • Cirque du Soleil (Vários Hotéis) e muitos mais para escolha…

Onde comer:

  • Buffets Aqui é possível fazer refeições por 20 dólares mas com acesso ao restaurante “all you can eat”.
  • Nos restaurantes dos hóteis que há para todos os gostos e bolsos.. A restauração é uma aposta, com grandes chefes e algumas estrelas Michelin
  • Nos restaurantes que vão encontrando na Strip ou dentro dos Centros Comercias.

 

    


publicado por JoanaTorrado às 15:05
link do post | comentar | ver comentários (16) | partilhar

Quinta-feira, 18 de Agosto de 2011

Apesar de já em tempos ter prometido falar de algumas cidades europeias, agora ando virada para os Estados Unidos e uma vez que as lembranças estão fresquinhas será o tema dos meus próximos posts. Sim, leram posts...vou escrever vários e não abandonar o blog no primeiro.

 

Vou referir alguns pontos interessantes para quem se queira aventurar por este país, desde já com a referência ao quão extraordinário o país é para passear!

É um país enorme e com cidades fantásticas para conhecer, o difícil é escolher por onde começar :). Dos Estados Unidos há muito mais para além de Nova Iorque, é um sítio obrigatório sim mas, há algumas cidades americanas que nos permitem conhecer melhor a cultura.

 

Percebi conhecendo este país o porquê das pessoas fazerem turismo lá dentro, há mesmo muita diversidade de sítios. A oferta vai desde as cidades onde estão os headquarters das grandes empresas, onde estão as grandes zonas comerciais, os grandes museus, às cidades do divertimento, da praia ou até mesmo onde se situam as melhores estâncias de ski. Não são cidades com uma imensa história como encontramos na Europa mas onde se pode conhecer um bocadinho de tudo.

 

Nunca descorando a Europa, que gosto mesmo muito para viver e passear, passo um bocadinho a minha perspectiva que os EUA não são só cidades grandes, confusas e perigosas. Há um bocadinho de tudo mas, há também qualidade de vida para quem vive e visita.

 

Dicas interessantes:

 

É fácil organizar uma viagem para lá e não é necessário, de todo, recorrer a agência, que segundo preços que vi é uma opção bem mais cara. Recomendo:

 

 

  • Pesquisar preços de hotéis no booking, sou fã, a oferta é boa. Mas não deixem de comparar com outros, por exemplo, às vezes a expedia ou logitravel tem pacotes voo+hotel que podem compensar. Na escolha do alojamento e tendo em conta que as cidades americanas são grandes, acaba por compensar um hotel central ou que tenha seguramente um transporte acessível para o centro

 

  • Pesquisem sempre sobre o que fazer e como chegar aos sítios. É essencial o meio de transporte do aeroporto às cidades. Normalmente há sempre transportes acessíveis mas, tipicamente sendo os aeroportos distantes dos centros vejam todas as opções e respectivos preços.

 

  • Pesquisem sobre o que fazer na cidade e levem isso já programado, com as zonas a visitar a cada dia. Apesar de haver sempre muita informação sobre as cidades, eu gosto de passar pela wikipédia e wikitravel que, por vezes apresentam roteiros das cidades. Ah, e podem passar por este blog também, que vou escrever sobre os sítios onde passei :) 

 

  • Sítios onde comer é o mais fácil de encontrar nos Estados Unidos. Vão encontrar cidades com zonas comerciais onde porta sim porta sim há um restaurante, principalmente de fast food. Não se come só fast food mas é a oferta mais acessível , nesta área há de tudo e muitos deles já começam a ter ofertas mais saudáveis como saladas e sopas. É um tema sensível porque a oferta de calorias é abundante. Mas há sempre a hipótese de passar num supermercado e comprar uma frutinha para quem gosta

 

  • Os preços dependem claro do que se compra.. há para todos os gostos, comida fast food é barata, os restantes são tipicamente mais caros e os transportes também. Alugar carro é mais barato que na europa e abastecer também. Nas compras vale a pena o material electrónico e a roupa, tudo o que sejam marcas americanas a diferença é do euro para o dólar, compensa

 

Espero com estas dicas ajudar os turistas a disfrutarem ao máximo das suas viagens.

 

Podem esperar em breve posts sobre as cidades americanas!!



publicado por JoanaTorrado às 14:50
link do post | comentar | ver comentários (7) | partilhar

Quarta-feira, 26 de Maio de 2010

Para os que têm passado por aqui ultimamente já não é novidade. Este blog foi contemplado com um novo template.

 

Pior que não anunciar a nova imagem é ainda não ter agradecido ao Pedro Neves, que foi quem o desenvolveu :). Muita Obrigada Pedro!

 

 

Já em tempos cheguei a fazer promessas quanto a novos posts, mas vou ser sincera, a vontade não tem sido muita, ou o tempo para tal também não. Diria eu que este é um projecto a longo prazo, vou viajando e à medida que me vai apetecendo vou escrevendo.

 

O grande problema neste momento é que já há algumas viagens cujos pormenores me falham… Tenho pena de não conseguir ser mais assídua, principalmente porque acho que hoje em dia com tanta gente a viajar, se todos partilharmos dicas tudo se torna mais fácil.

 

Fazendo uma prospectiva, sem promessas, diria que poderão esperar dos próximos posts, a continuidade da viagem entre Viena, Praga e Budapeste… e em seguida posts sobre os Estados Unidos, visto que é por aqui que me tenho “perdido” ultimamente.

Quando se começa a viajar pelos Estados Unidos e se gosta, claro, é possível ficar-se um pouco viciado…

 

Quem sabe um haja um post próximo!



publicado por JoanaTorrado às 22:38
link do post | comentar | ver comentários (9) | partilhar

Domingo, 8 de Novembro de 2009


Viena de Áustria é sem dúvida uma cidade fantástica, cidade natal de vários escritores e compositores como Strauss e de Beethoven que aqui viveram maior parte da sua vida.

 

Fui a Viena numa viagem de uma semana entre Viena, Praga e Budapeste, por isso este é o primeiro post de uma sequência de 3.

 

Por terras de Áustria aparentemente tudo é limpinho e civilizado. Temos histórias engraçadas desta viagem que demonstram as diferenças culturais que podem existir entre países. Na Áustria é de admirar a educação cívica generalizada das pessoas que aqui vivem.

Os jornais diários são deixados nos postes de iluminação com um saco para recolha do pagamento, disponíveis às mãos de qualquer um, permanecem sem que ninguém os roube. País de bosques, onde as famílias vão colher os frutos silvestres, no campo disponíveis balanças para que as pessoas pesem e paguem o que colhem. Não pude deixar de imaginar que em Portugal seriam coisas impensáveis.

 
Viena é uma cidade verdadeiramente bonita, agradável e um importante centro cultural.
 
 
 

No primeiro dia fomos ao famoso Palácio de Verão, o Palácio de Schönbrunn, património mundial da humanidade, grande e com os seus bonitos jardins, local onde aprendemos um pouco mais sobre a história da imperatriz Sissi. Numa visita guiada pelo interior do palácio, vimos sumptuosos salões e os aposentos daqueles que ali residiram durante anos.

 

Com dias livres para passear andámos muito a pé pela cidade, não falta o que visitar. Logo na baixa de Viena é possível ver a “Catedral de Saint Stephan”, com o seu belo telhado de azulejos, é um símbolo da cidade. Andando um pouco mais passámos pelo Parlamento e visitámos a Opera, inaugurada no ano de 1869, ícone de cultura nacional, onde é possível visitar as várias salas de espectáculos.  
 

    

 

Passeámos ainda pelos grande jardins do Museu de História Natural Naturhistorisches Museum

 

             

 

Durante a nossa estadia em Viena estavam a decorrer espectáculos de verão, em frente à Câmara Municipal e do “Imperial Court Theatre”, pudemos então assistir a vários espectáculos de música clássica durante a noite, transmitidos através de telas gigantes. Ir a Viena exige assistir a um concerto de música clássica!

 

Na rua de Graben estão elegantes cafés, esplanadas, restaurantes, lojas, tudo aqui é bonito e agradável.

Toda a cidade é plana e andar a pé não é difícil, apesar das grandes distâncias a percorrer, no entanto vale a pena. Toda a arquitectura e organização da cidade tornam-na numa das capitais europeias mais agradáveis que conheci até hoje.

 

 

À Áustria gostava de voltar tanto à capital como para conhecer Salzburg!

 



publicado por JoanaTorrado às 12:14
link do post | comentar | ver comentários (20) | partilhar

Sábado, 24 de Outubro de 2009

Fui à Eurodisney a primeira vez em 1999, era eu ainda uma criança que andava pela primeira de vez de avião e ir à Eurodisney era o mais fantástico que me podia acontecer naquela idade! Fui com a família, ficámos no Hotel Cheyenne onde tudo parecia uma verdadeira história de desenhos animados. Fomos na altura do Natal e estava tanto frio e tanta gente nas filas, que 3 dias foram poucos para ver e andar em todos os divertimentos.

 

Agora com mais uns aninhos voltei lá com uma companhia igualmente especial! Durante a estadia em Paris e já com os bilhetes comprados em Portugal, através do site, para evitar filas, lá fomos nós. Saímos do centro de Paris apanhámos o metro e depois o comboio. Depois de dias de calor em Paris naquele começou a chover logo de manhã. A chuva não foi problema para aproveitar o dia. Apesar de termos que gastar uma pipa de massa para comprar uns resguardos amarelos, para nos protegermos da água que de tempos em tempos teimava em cair… fica aqui o conselho número 1, levar sempre resguardos para a chuva já de Portugal, nunca se sabe como vai estar o tempo!

 

Fomos buscar o mapa daquela pequena cidade e começamos a incursão…

 

Casa fantasma, montanha russa dos mineiros ” Big Thunder Mountain”… foi aqui que começaram as filas, até que percebemos que havia pessoas que estavam numa fila que andava mais rápido, mas como se vai por ali? Como podemos ter acesso a menos tempo de espera? Perguntámos e eis a primeira inovação descoberta depois deste anos todos. Fast pass!

 

   

 

Em alguns dos divertimentos com tempos de espera superiores ao normal estão disponíveis algumas máquinas que permitem, com o bilhete de entrada no parque, seja marcada a hora de acesso. Podem ser marcados no máximo 2 em simultâneo mas, assim a gestão do tempo é muito mais fácil de fazer, marcamos uns e vamos àqueles que têm filas menores e assim num dia conseguimos visitar tudo e ainda repetir os que mais gostámos.

 

A grande maioria vale a pena, há para todos os gostos e idades, com ou sem adrenalina. "A Space Mountain" é uma experiencia única mas, uma vez cá fora não tive muita vontade de repetir, a Big Thunder Mountain é bastante engraçada, de onde saiem as melhores caretas nas fotografias, é pena que mesmo com fast past ainda se tenha que esperar, a dos Piratas é muito engraçada, a do “Indiana Jones” tem adrenalina, o “Small World” vale mesmo a pena pelo passeio agradável que se faz entre países, o "Buzz Lightyear Laser Blast"é verdadeiramente divertido e tivemos vontade de repetir para aumentar as pontuações. Os filmes também valem a pena,  o maior " barrete" foi o Piter pan, esperámos e não tem nada de especial, este sim é apenas para crianças.

 

     

 

É um dia stressante no bom sentido, pois queremos aproveitar ao máximo, vale mesmo a pena e ao contrário do que algumas pessoas pensam não são só as crianças que gostam e aproveitam! É giro ver personalizadas as personagens dos desenhos animados no desfile que há todas as tardes, ou que se vão vendo a passear pelo parque e com as quais se podem tirar fotos.

 

 

É divertido e recomendável! Agora a para a próxima venha a “Walt Disney World”, quem sabe em breve ;)

 

 



publicado por JoanaTorrado às 21:31
link do post | comentar | ver comentários (13) | partilhar

Domingo, 14 de Junho de 2009

Paris, a cidade luz…a capital de França. Este foi um dos meus destinos turísticos em 2008, junto de uma boa companhia.

A meados de Abril e de malas feitas, preparados para o frio e para o calor, não fosse o tempo pregar-nos uma partida, com o roteiro estudado lá saímos à descoberta durante 4 dias.

 

O Hotel escolhido foi o Íbis Cambronne Paris Tour Eifel. Hotel simples com os standards dos Íbis, nada de especial mas aceitável para a estadia durante aqueles dias, principalmente pela óptima localização, a uns metros da Torre Eifel (vista de alguns andares do Hotel) e mesmo ao pé do metro.

 

O nosso voo saiu cedo de Lisboa o que nos permitiu chegar a Paris ainda de manhã. Fomos até ao Hotel, fizemos o check-in, deixámos as malas e começamos a incursão pela capital francesa. Seguimos a pé até à Torre Eifel, não fosse este um dos principais pontos turísticos. Passando os Campos Elisios e depois de muitas fotos tiradas em todos os ângulos da Torre Eifel eis que chegamos até ao destino. A partir daqui é possível optar por um tour de autocarro à volta da cidade, pelos principais pontos turísticos e foi o que fizemos. À entrada compramos um bilhete válido por 2 dias com o passeio de barco pelo sena incluido. Preferimos optar por este meio de transporte, uma vez que face ao metro, tem a vantagem de nos dar uma verdadeira noção de como é a cidade, sempre acompanhados de uma excelente vista.

 

O que visitámos?

 

Torre Eifel – com as suas filas intermináveis para subir de elevador ao topo da torre optámos, e com alguma coragem, subir dois andares de escadas (os 2 permitidos) e para o 3º seguimos de elevador. Para além de ficar mais barato, não custa assim tanto.

Ir até ao 3º andar vale mesmo a pena, tem uma vista fantástica sobre toda a cidade.

Ver horários e preços.

 

 

 

Museu do Louvre – o tempo que tivemos para visitar a cidade não foi assim tanto que nos permitisse andar um dia inteiro no Louvre, estivemos apenas uma manhã. Não foi fácil escolher as alas a visitar com as suas magníficas colecções, no entanto depois de já ter estado na Grécia e Egipto passámos pelas suas respectivas colecções rapidamente e fomos às que mais nos mais interessava. No corredor da Mona Lisa entrámos para ver, apreciar e tirar fotos, não foi missão fácil uma vez que é claramente a sala com mais gente por m2. Saindo do interior do museu também vale a pena ficar algum tempo na parte fora e tirar algumas fotos, pois os próprio Palácio é muito bonito. Ver horários e preços.

 

 


Catedral de Notre-Dame - famosa catedral gótica localizada no centro da cidade. Esta é uma das paragens do autocarro turístico. A igreja dá para visitar sem pagar. Ver horários.

 

 

Basilique du Sacré Cœur sendo as caminhadas uma opção em Paris decidimos ir até Montmartre igualmente a pé. Descemos na paragem de autocarro mais próxima e seguimos o restante percurso a pé. Ainda é um esticão, principalmente porque não é sempre em piso plano, mas fez-se e valeu a pena!

Com uma vista fantástica e bons locais para a vislumbrar passamos aqui 1 hora e tal até ao regresso. Passando pelos bairros mais característicos até ao Moulin Rouge, parámos aqui para uma foto em frente ao conhecido moinho. Para mais informações.

 

 

 

No final do 2º  dia mesmo ao anoitecer apanhámos o barco que percorre o Sena para vermos de outra perspectiva os edifícios e pontos turísticos do centro. No regresso já a Torre Eifel estava iluminada.

 

Lindo, recomendável! Ver Preços e Rotas.

 

 

Dois dias passaram-se e para o 3º tínhamos preparado um dia diferente. Ainda em Portugal comprámos bilhetes para a Eurodisney e este dia foi aproveitado por lá.

Fui a 1ª vez quando tinha 10 anos e adorei voltar! Tudo parece mais pequeno agora, visto com outros olhos mas é igualmente divertido. Como o post já vai grande deixo este tópico para o próximo post.

 

No 4º e último dia estivemos até às 16 horas em Paris a passear e ver outros pontos turísticos que ainda não explorados.

 

Arco do Triunfo - construído por Napoleão Bonaparte, em homenagem às vitórias francesas e aos que morreram no campo de batalha. Nada de vir de Paris sem uma foto aqu!

 

Depois aproveitámos para passear na famosa Avenida Champs-Élysées, uma das avenida mais largas do mundo, cheia de loja fantásticas e caras. Aqui ficou a promessa de um dia voltar para fazer compras nas lojas todas… ou melhor, o desejo de o fazer!

 

 

 



publicado por JoanaTorrado às 16:40
link do post | comentar | ver comentários (21) | partilhar

Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2009

"Passeava" eu pela Internet e encontrei algo interessante. Muitas vezes durante as viagens deparamo-nos com termos que nem sempre são assim tão comuns. Aqui faço uma pequena adaptação do que encontrei neste site.

All Inclusive -  Bebidas, todas as refeições, bebidas e entretenimento incluído. Normalmente nos hotéis com esta modalidade é dada uma pulseira para diferenciar o regime escolhido.

 

Map/Meia-Pensão/Half-Board - Diária de hotel que inclui duas refeições (pequeno-almoço e almoço ou jantar - normalmente sem bebidas).


Pensão Completa/FAP/Full-Board - Diária de hotel que inclui três refeições (pequeno-almoço, almoço e jantar - normalmente sem bebidas).

 

Ball Room - Salão de baile, festas, eventos, congressos.
 

By Night – termo usado para os passeios turísticos nocturnos, que se pode traduzir em jantares, espectáculos, tudo durante o período da noite.

 

Carry On - Bagagem de mão permitida a bordo de aviões, com peso máximo de cinco quilos por passageiro. A soma do comprimento, altura e largura têm limite de 115 centímetros.

 

City Tour/Sightseeing - Passeio turístico por uma cidade, geralmente a bordo de um autocarro com guia local.

 

Conciergerie - No hotel, a conciergerie, normalmente está localizada ao lado da recepção e presta serviços de informações sobre assuntos diversos (passeios, gastronomia, transporte, etc), que não se refiram à hospedagem.

 

Check-in/check-out - Verificação de entrada e de saída. O check-in é utilizado principalmente nos balcões das companhias aéreas antes do embarque de passageiros. Já o check-out é mais usado em hotéis para a liberação do quarto no último dia de hospedagem.

 

Late Check-out - Saída do hóspede do quarto após o horário padrão, 12h. Por vezes quando o voo é tarde, se pedido na recepção e o quarto não for ocupado no mesmo dia, deixam ficar até à hora de saída do Hotel. Mesmo que se tenha que sair às 12 é possível deixar as malas no Hotel, que tem salas para o efeito.


Early Check-in - Entrada de hóspede ao hotel em horário anterior ao regular, 12h). É uma tolerância que pode ou não ser concedida, quando há disponibilidade.

 

Charter - Voo realizado num avião fretado, com tarifas mais económicas que as praticadas no mercado e com regras pré-estabelecidas quanto à duração, data de saída/regresso e destino, entre outras.

 

Jet-Lag - Desajuste do relógio biológico ocasionado pela troca de fuso horário.

 

King Size Bed - Cama de casal do tamanho de três camas de solteiro. O padrão americano é 2m por 2m.

 

Lista de espera/Wait List - Diz-se daquela solicitação de serviço (reserva de viagem, bilhete aéreo, etc) pendente de confirmação.

Overbooking - Comercialização de bilhetes aéreos ou quartos em número acima dos disponíveis para ocupação.

PAX - Abreviatura usada para designar "passageiros".


Voo Regular - Voos operados regularmente, tipicamente nos mesmos horários, pelas companhias aéreas.

Voucher - É o documento entregue ao passageiro com todas as especificações dos serviços turísticos adquiridos. Ele pressupõe a confirmação dos serviços descriminados.

 

Tarifa-balcão - Preço original sem a utilização de desconto em hotéis. Tipicamente uma tarifa de hotel fica mais barata quando adquirida a partir da Internet, site do hotel ou sites agregadores de hotéis.

 

Se conhecem alguma expressão interessante, que não esteja contemplada, partilhem aqui no blog.

 



publicado por JoanaTorrado às 19:30
link do post | comentar | ver comentários (9) | partilhar

Este blog já tem dois anos e deixei passar o 2º aniversário :(.

Foi um ano de pouca escrita aqui por isso nem me lembrei. Para não deixar passar, mesmo com atraso, aqui vão os parabéns a este blog!

 

O primeiro aniversário, aqui.

 

Ainda hoje sairá do forno um post, os próximos já estão na cozedura.

 



publicado por JoanaTorrado às 19:00
link do post | comentar | ver comentários (5) | partilhar

Quarta-feira, 28 de Janeiro de 2009

Depois de quase um ano sem escrever neste blog decidi retomar os posts.

 

Contaram para o meu regresso as saudades que tenho de escrever sobre as minhas aventuras e a vontade de deixar aqui um verdadeiro histórico dos meus passeios. Para além disto este blog tem seguidores que nunca acreditaram que eu iria desistir do blog.

Obrigada Mana por vires aqui todos os dias!!! :) Ou já não vens?

 

Bem, preparem-se para o próximo post será muito em breve e sobre um local interessante.


tags:

publicado por JoanaTorrado às 18:06
link do post | comentar | ver comentários (15) | partilhar


mais sobre mim

Para questões relacionadas com o Blog: Enviar email


visitante(s) em linha
pesquisar
 
posts recentes

Chicago - uma cidade fant...

“The Fabulous Las Vegas” ...

Estados Unidos da América

O Mundo das Viagens mais ...

Viena de Aústria

Eurodisney

Paris

Turismês - termos de turi...

Aniversário

De volta!!!!

arquivos

Maio 2012

Dezembro 2011

Agosto 2011

Maio 2010

Novembro 2009

Outubro 2009

Junho 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Agosto 2007

Junho 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

links
tags

todas as tags

blogs SAPO
subscrever feeds